DOCE NANDA - Parte Nove


Click to Download this video!


No sábado, Priscila tomou uma decisão. Não poderia mais ficar com aquela dúvida na cabeça. Estava apaixonada por Tom, mas ela desconfiava que havia algo de errado entre ele e a irmã. Fernanda era linda, e mesmo com aquele jeito doce e meiga, tinha uma carga fora do comum. Ela podia perceber isso. Lembrou-se de Bruno e do tesão que o irmão teve por ela no passado. Então era bem possível que Tom desejasse a irmã, assim como Bruno a desejara. Seu coração de acelerou. A tarde,como Tom não ligasse, ela resolveu ir até a casa dele sem avisar. Chegou ao portão, e viu o carro e a moto do namorado na garagem. Entrou em silêncio, ladeando a casa. Havia uma janela de onde a sala podia ser avistada. Ela postou-se ali. Ouviu vozes. Era Nanda, que apareceu, com Tom logo atrás. Nanda vestia um vestido preto, curto, e sorria, enquanto falava algo com ele. Tom estava de calção e sem camisa. Nanda jogou-se no sofá, flexionando as pernas. Tom sentou-se a sua frente. Pri percebeu que Nanda não tinha muito receio de se expor para o irmão. Isso lhe causou surpresa. Viu que Tom olhava as grossas e alvas coxas da irmã com grande interesse, e ela parecia até se expor para ele, sorridente. Eles falavam, e riam. Pri calculou que, do jeito que Nanda sentava, as pernas flexionadas, sua calcinha aparecia, mas ela parecia não se importar em mostrar-se ao irmão. O coração de Priscila acelerava nos batimentos.
Lá dentro, Nanda questionava o irmão.
- que história é essa de ficar comparando meu..bumbum com a da tua gata? - perguntou a moça.
- ela te contou,é? rsrsrs... foi só uma brincadeira...
- nem quero saber o que fazia com ela nessa hora...
- nada demais...
- ah, eu te conheço... conheço teu jeito....rsrsrs
- mas.. o que tem de mal?
- não gostei de ser comparada...só isso...
- o teu... atua bundinha... é mil vezes melhor...
Nanda olhou para ele. Os olhos tinham malícia. Tom olhava seu rosto, descia até suas coxas.
- acha mesmo? - diz ela, olhando-o nos olhos.
- acho...
- Ah, Tom... nem acredito que tenho feito essas coisas com vc...que doidera...!
- mostra pra mim...vai...
- mostrar... o que?
- a .. tua bundinha...
- Tom!!! vc não tem jeito...
- vai...mostra...
- vc já viu um monte de vezes....rsrsrs
- eu quero ver... vc mostrando ... tudo pra mim..
- Ah, Tom... sabe que sou vergonhosa...
- vai... quero ver vc... mostrando pra mim...
Ela olha em volta. Olha para ele. Pensa um pouco.
- como vc quer?
- fica de costas... ajoelhada no sofá... e mostra pra mim..
Ela fez cara de resignada. Levantou-se e ajeitou os cabelos. Nanda era realmente uma belissima espécime de fêmea.
Pri olhava o desenrolar da cena, atenta. Ela mal respirava. Viu quando Nanda ajoelhou-se no sofá, de costas para o irmão.
- o que... ela vai fazer? -perguntou-se ela, atônita.
Viu Nanda levantar o vestido, revelando o bumbum para o irmão. Pri quase desmaia ante o impacto daquela cena.
- eu... eu ... sabia...!! - sussurra ela.
Mal ela sabia o que viria pela frente.
Tom fala alguma coisa para Nanda, e Nanda sorria, parecendo contrariada.
- Ele é um tarado...!
O que veio a seguir a deixou ainda mais sem fôlego.
Nanda começou a abaixar a calcinha, mostrando-se para Tom. Este esfregava as mãos, numa febril expectativa.
A calcinha foi tirada totalmente, e Pri percebeu a penugem negra e farta que saia por trás. Nanda parecia uma potranca... a bunda empinada...era uma cena impressionante. Pri viu Tom ficar de pé. O calção escandalosamente inchado, revelando sua enorme excitação.
- eu... eu sabia... sabia que eles faziam coisas... - pensa Pri, a mente totalmente em desconcerto.
Tom aproximou-se daquele monumento de carne, e seu rostou desceu até aquela bunda alva e carnuda... aspirou o aroma que vinha daquele jardim de pecados. Nanda sorria, ante a atitude do irmão.
- mano..!! tá me fazendo cócegas...
- o que vou fazer com vc... não vai te provocar cócegas...
- hmmmm... e o que... vai fazer comigo?
- vc vai sentir...
E Tom encostou o nariz naquele vão delicioso...
- Mana... abre pra mim... vai..
- Oh, Tom...! como?
- abre...
Ela usou uma das mãos para fazer o que ele pedia. Ela sabia o que ele queria. Queria ver aquele seu recanto totalmente inexplorado... ela geme ante essa descoberta.
- Oh, Tom... louco....!
- por vc... -diz ele, enquanto vê a delicada mão da irmã abrir para ele aquele vão de senhos...
Ele enfia o rosto por ali, louco para sentir a irmã, louco para ouvir seus gemidos de tesão.
Nanda geme alto, realmente, quando sente a lingua do irmão circulando seu ânus. Pri não crê no que vê naquele momento.
- ele...ele come a própria irmã.... - constata.
Alheios à ela, os dois irmãos amantes permanecem ali. O rosto de Tom afundado entre aquelas duas bandas de carne perfumada e macia.
- pisca... pisca pra mim... - pede Tom.
- o ..que... - geme ela - piscar...
- pisca...teu cuzinho...
- eu.. naõ sei...
- contrai... pisca .. - balbucia ele,tomado por um louco desejo, mal conseguindo coordenar as palavras.
Ela, enfim, entende. Se contrai toda... e pela reação dele, ela conseguira fazer o que ele pedira.
- tesuda... pisca mais...
Ela faz o que ele pede. Ela já se movimente, fazendo um vai e vem suave no rosto do afortunado irmão.
-ooh,Tom...! Toooomm...ooooh! - geme alto.
Pri sente as pernas vacilarem...
- eu...só posso estar sonhando... isso não está acontecendo..
Ela chega a ouvir o gemido de Nanda quando Tom se levanta e abaixa seu calção. Pri conhecia aquele membro... seu poder avassalador, suas dimensões... e sua capacidade de levar uma fêmea a enlouquecer de prazer... e agora Tom proporcionaria isso... a própria irmã. Lágrimas desciam pelo rosto de Pri.
- Tooom... - gemeu Nanda, pois o irmão esfrevaga lascivamente seu pau nas coxas da irmã, se embriagando de prazer com aquele delicioso contato.
- empina... empina... - pedia ele.
Nanda empina sua bunda...
- gostosa demais... tenho uma irmã tesuda demais...
- Oooh, Tom....
- como não sentir tesão por uma irmã assim? aaah..
- Oh, Tom... meu amor...
- como...não querer foder uma irmã tesudaça assim?
Tom ajeita o pau na entrada daquela boceta já totalmente molhada. E empurra tudo. Nanda geme alto, tal qual o uivo de uma loba.
Pri arregala os olhos. A cena, para ela, é chocante.
Tom penetra fundo em Nanda. E para, parecendo querer gozar do prazer daquele momento de estar todo dentro daquela gruta quente e apertada.
-oooh,mano....oooh....
Pri abre a janela, sem fazer ruido. A densa cortina a protege, impedindo de ser vista. Ela, enfim, pode ouvir o que os dois dizem. Os gemidos dos dois amantes incestuosos caem em cheio sobre ela.
- oooh, Tom... faz... faz gostosinho... meu amor...
- tesuda....aaah, irma tesuda demais... gostosa....aaaaah
- oh, fode... fode a buceta da tua maninha... fode muito...
- aah... gosta de ser fudida na buceta por meu caralho?gosta?
-ooh, adoro...adooro...ooooh....
Eles estão a 4 metros de Pri, que agora ouve tudo.
Tom retira seu membro pulsante de dentro da gruta de Nanda. Ele olha para o seu pau, que está ainda maior, inchado, melecado. Pri geme quando vê aquilo. Nanda ainda move os quadris na ânsia daquela foda descomunal. Tom enfia tudo de novo, e retira o pau, pingando os sucos daquela bucetinha deliciosa.
- vou foder... vou foder teu cu, tesuda...
- ooh,Tom.... - geme a moça, os olhos exasperados de desejo incestuoso.
Tom ajeita o membro naquela entrada apertada. E força. Ela está lubrificada. No embalo, a cabeça entra, Nanda gemendo alto. Pri estremece ante aquela cena. Fôra assim com ela, quando Tom deflorara seu ânus. Podia imaginar a dor que Nanda sentia naquele momento. Como Tom tinha coragem de fazer aquilo com a própria irmã?
Nanda mordia os labios inferiores, os olhos cerrados.
Tom entrava devagar, acariciando as nádegas e as coxas tesudas da sua bela e doce irmã.
- oooh.. ta entrando... - sussurrava ele.
Nanda sentia-se aberta, deflorada, devassada. Completamente devassada. Mas sentia aquele desejo ardente do irmão por ela.,. e dela por ele. Sim, ela o desejava. O desejava imensamente. Ardia de desejo de ser possuida por ele. Seu corpo clamara pelas suas caricias, pelos seus beijos, e sua bucetinha ficava molhada ante a menor lembrança dele. Sim, Nanda era louca por Tom. E faria tudo por ele. Daria tudo que ele quisesse. E agora dava pra ele o seu recanto totalmente inexplorado.. até agora.
Tom enfiou tudo, arrasando com as ultimas pregas daquele anus impressionantemente delicioso e apertado. Iniciou um vai e vem lento,suave,para não machucar a irmã.
Nanda gemia solta. Tom trazia aquelas ancas para si,devagar,enquanto seu pau afundava naquele delicioso e apertado.
Pri abaixou a cabeça. Não queria ver mais nada. Suas vistas estavam enevoadas. Seus passo, trôpegos. Assim ela saiu pelo portão e ganbhou a calçada. Miguel passou por ela, e ficou olhando.
- ei, moça.. tudo bem com vc? -perguntou ele.
- heim? o que? -disse ela, como se acordasse.
- tudo bem com vc?
- tudo... sem problemas...
E Priscila seguiu em frente. Miguel entrou em casa, sem imaginar que, próximo ali, se desenrolava uma cena quemente alguma poderia conceber.


Tom acordou. E não sentiu Nanda ao seu lado. "Deve estar preprando o café... " pensa ele. Fica esperando algum tempo, mas ela não aparece. Vai até a cozinha, a sala, o quintal... seu coração bate forte. Uma sensação terrivel toma conta dele. Vai até a sala novamente.


Faca o seu login para poder votar neste conto.


Faca o seu login para poder recomendar esse conto para seus amigos.


Faca o seu login para adicionar esse conto como seu favorito.





Atenção! Faca o seu login para poder comentar este conto.


Contos enviados pelo mesmo autor


11551 - DOCE NANDA - Parte um - Categoria: Incesto - Votos: 9
11554 - DOCE NANDA - Parte dois - Categoria: Incesto - Votos: 6
11560 - DOCE NANDA - Parte três - Categoria: Incesto - Votos: 7
11579 - DOCE NANDA - Parte quatro - Categoria: Incesto - Votos: 9
11684 - DOCE NANDA - Parte cinco - Categoria: Incesto - Votos: 8
11703 - DOCE NANDA - Parte seis - Categoria: Incesto - Votos: 6
11793 - DOCE NANDA - Parte sete - Categoria: Incesto - Votos: 8
11877 - CORPOS ARDENTES - parte um - Categoria: Incesto - Votos: 7
11950 - DOCE NANDA -Parte oito - Categoria: Incesto - Votos: 7
12019 - CORPOS ARDENTES - parte dois - Categoria: Incesto - Votos: 5
12102 - CORPOS ARDENTES - parte três - Categoria: Incesto - Votos: 4
12225 - DOCE NANDA - Parte dez - Categoria: Incesto - Votos: 6
12334 - Corpos ardentes - parte quatro - Categoria: Incesto - Votos: 3
12345 - Corpos Ardentes - Parte 5 - Categoria: Incesto - Votos: 4
12415 - DOCE NANDA - Parte onze - Categoria: Incesto - Votos: 7
12428 - DOCE NANDA - Parte 12 - Categoria: Incesto - Votos: 7
12439 - Sedutoras e Marrentas - Um - Categoria: Incesto - Votos: 6
12440 - Sedutoras e Marrentas - Dois - Categoria: Incesto - Votos: 5
12441 - Sedutoras e Marrentas - Três - Categoria: Incesto - Votos: 6
12449 - Sedutoras e Marrentas - 4 - Categoria: Incesto - Votos: 6
12475 - Sedutoras e Marrentas - Cinco - Categoria: Incesto - Votos: 5
12521 - Sedutoras e Marrentas - 5 - Categoria: Incesto - Votos: 6
12533 - Sedutoras e Marrentas- 6 - Categoria: Incesto - Votos: 6
12535 - Sedutoras e Marrentas -7 - Categoria: Incesto - Votos: 6
12691 - Sedutoras e Marrentas 8 - Categoria: Incesto - Votos: 7
12703 - Sedutoras e Marrentas - 9 - Categoria: Incesto - Votos: 7
12712 - Sedutoras e Marrentas - 10 - Categoria: Incesto - Votos: 8
12772 - Sedutoras e Marrentas 12 - Categoria: Incesto - Votos: 5
12820 - Resumo de contos escritos por Tom Jones - Categoria: Incesto - Votos: 1
12909 - Sedutoras e Marrentas - Parte Final - Categoria: Incesto - Votos: 5
12991 - A Excursão - 1 - Categoria: Incesto - Votos: 6
13136 - A Excursão 2 - Categoria: Incesto - Votos: 5
13188 - A Excursão 3 - Categoria: Incesto - Votos: 5
13197 - A Excursão 4 - Categoria: Incesto - Votos: 5
13216 - A Excursão 5 - Categoria: Incesto - Votos: 6
13263 - A Excursão 6 - Categoria: Incesto - Votos: 4
13291 - A Excursão 7 - Categoria: Incesto - Votos: 4
13298 - A Excursão 8 - Categoria: Incesto - Votos: 4
13324 - A Excursão 8.1 - Categoria: Incesto - Votos: 4
13334 - A Excursão - oito - Categoria: Incesto - Votos: 4
13360 - A Excursão oito-2 - Categoria: Incesto - Votos: 1
13374 - A Excursão 9 - Categoria: Incesto - Votos: 5
13392 - A Excursão10 - Categoria: Incesto - Votos: 5
13429 - A Excursão 11 - Categoria: Incesto - Votos: 3
13478 - A Excursão 12 - Categoria: Incesto - Votos: 6
13509 - A Excursão 13 - Categoria: Incesto - Votos: 5
13520 - A Excursão 14 - Categoria: Incesto - Votos: 4
13543 - A Excursão 15 - Categoria: Incesto - Votos: 4
13573 - A Excursão 16 - Categoria: Incesto - Votos: 5
13676 - Próximo conto de Tom Jones - Categoria: Heterosexual - Votos: 3
13787 - A ninfeta e o bad boy -1 - Categoria: Incesto - Votos: 2

Ficha do conto

Foto Perfil Conto Erotico tom jones

Nome do conto:
DOCE NANDA - Parte Nove

Codigo do conto:
12209

Categoria:
Incesto

Data da Publicação:
13/04/2011

Quant.de Votos:
7

Quant.de Fotos:
0


Online porn video at mobile phone


conto erotico de calcinha provoquei o coroa barrigudocontos eroticos - esposa do amigo peitudaporno quadrinho sograConto meu amigo gozou no meu cu[email protected] contos eroticos sexo anal com vizinjo bemSO IRMA NEGRA DE MINI VESTIDO EM VIDEO PORNO GRATIS DEITADA COM O IRMAO NA MESMA CAMAcontos eroticos guardetes noturna trepandocontos eróticos de marido brechando esposa se esebido para homenscontoporno minha mulher gosta de pica grandequadrinhos eroticos gays de caminhoneiros saradosrasguei a calcinha da prima dormindo fudelidade.comso cuzudas contos eroticos de sexoConto erotico ninfetinha5 داستان سکس لیمونادdei pro meu pai contos eroticoscontos eroticos peidandocontos eroticos filho Rodrigoconto gay vi meu pai dando cuconto reotico lua de meldando para a familia conto eroticocomtos eroticos ajudei.meu sogromenina viciada em gozarcontopequeno tio agarrou os peito damoca e mamoucontos gaycunhado negroeu fudi minha filha e minha esposa elas duas juntas minha esposa ficou feliz com nosso casamento eu disse pra minha esposa que eu ia fuder o cu virgem da minha filha no motel conto eróticoconto titiocomeu meu cucaralho grabde fudendoprometeu dar o cuzinho virgem contos eroticosContos comendo a mádrastacontos com fotoscfm de casadas bucetudasContos eróticos ubercontos eroticos com sobrinhas bem novinhasconto chupei engoli nao sujar o vestidoCorno do filho conto eroticomeu rockeiro roludo conto eroticoconto erotico esposa putacontos incesto mae dando pro filho no carnavalPorno conto quadrinho viado no buscontos eroticos barbeiro cortando cabelo de mulhermulher engrossa com as maos o pau do seu cachorro zoofiliaconto eroticofudendo o vu da empregada junto com a esposacontos erotico tano pra negaocorno de caminhoneiro contostravesti e minha esposa contohq porno freira dando o rabo para o meninotrepei com o capoeirista contoContos caseiro reais traindo e marido descobrecontos sexo irma provococonto erotico seduzindoconto erotico gay tecnicocontos eróticos de travesti seduzindo novinhoboquete priminha contocontodecuzaoperdi as preguinhas do cu quando era pequenainiciada pelo padrasto ou pai contos eróticosConto Erótico Incesto Gay – Meu tio me comeufotosespiando pai e mae dupla penetracao minha mulhercontos eróticos quadrinhos caverna do DragãoConto erotico casadascontos eroticos coroa em depressao comi o cuconto gay meu irmao trouxe um amigo para da cuver conto eroticodando por dinheiroconto erotico amigavideo porno negao pintudo no medico urologistaqual é o nome do conto erótico que funcionaria deu sua buceta virgem pro seu patrão agiotaconto erótico mijaramContos Eróticos de A Dona Rosa a Mãe do Meu Amigo buceta virada mozconto erotico com o tio e a novinhacontos novinha vira submissa de dotado grande e grosso o pau deleconto novinha no celeiro zoofiliaNinfeta de salto conto eroticoContos eroticos gay no martoas heroinas mais gostosas porno lesbo desenhoconto eu hetero tinha 18 anos o pedreiro me comeuconto erotico dei massinha do meu pau para minha filhacontos papakuporno amador novinha tendo orgasmo prolongadoContos eroticos festa desenhoTonhão porteiro pelado pornominhs mulher ruiva e o negao pintor contovideo de menina gozadeira gozando e escorrendo muuto líquidoconto erotico de pai e filha de feriasestuprada pelo cao pirocudo contohentai mulher maravilhadei buceta para um dotado na minha despedida de solteiro. conto eróticoconto erotico menina na belichePatroa loira negao conto eroticoquero nete na bucta da ninha sogra di lageri pretacontos erot.sogra gostosa na piscinaconto erotico mãe vergonhaconto de sexo duvidei que minha mulher aguetava dua e ela aguentou tres rola negra me chamando de cornoconto erotico sogra e genrocomtos erotico meu pai me deu uma banhoContoeroticos mayara meu namorado pauzudo arronbo minha bucetinhacontos eroticos transformei meu marido em mulherandava nua e meu filho viu conto eroticoconto erotico briga de espadas gay 2017nifetinha do interior na orgia com os peoes da fazendaHentai quadrinhos pai ve a filha de vestido e sem calsinha filho ve a mae de vestido e sem calsinha