O pai do amigo de infância


Click to Download this video!


Quando eu era mais novo, tinha um amigo em especial, o Thiago; estudávamos juntos e nas horas livres brincávamos muito na rua. Época boa, infância muito legal. Frequentava a sua casa e meus pais tinham muita amizade com os pais dele. De vez em quando seu pai, Luiz, me dava carona pra ir à escola, não era longe, mas uma carona nunca era demais. Luiz, sempre muito simpático, sorridente, prestativo com as crianças.
O tempo passou, mudamos de bairro e perdi o contato com o Thiago e com a família dele. Cheguei encontrar eles esporadicamente na cidade; sempre bom reencontrar velhos amigos, mas nunca mantivemos contato mais próximo, tanto eu, como meus pais.
Um dia, estava eu andando de carro num local onde vários homens vão “caçar” alguma aventura na cidade, local até perigoso, tem que ter certa cautela; quando vi um 50ão, parrudinho, de cavanhaque, também andando por lá. As pessoas, de carro, ficam dando volta numas praças de um complexo cultural, que relativamente, fica deserto a noite e durante a semana. Cruzei várias vezes com esse cinquentão, neste dia. Por incrível que pareça, reconheci que era o Luiz, depois de muito tempo, um pouco diferente, mais gordinho, do jeito que eu gosto.
Depois de vários olhares, fiz um sinal pra ele com a cabeça e ele parou. Desci do meu carro e ele abriu a porta pra eu entrar. Ele não me reconheceu. Começamos conversar, ele muito simpático, mas com certa tensão. Homem casado, pai de família num local de “pegação”, já viu como é! Começou uma troca de carícias, mais picantes, e o papo rolava mais solto. Ele disse a mim que era mais passivo e queria ver minha rola. Eu já de prontidão, estava super ereto. Ele com a mão macia massageava minhas bolas e me punhetava. No meio das carícias, também conversávamos, até que não aguentei e acabei comentando que o conhecia do passado e que eu era amigo de um filho dele. Mas que não era pra ele preocupar. Mesmo assim, ele se assustou, parou tudo o que estava fazendo e deixou de ser simpático, foi mais grosso. Cortou a conversa, deu desculpa que precisava ir embora e despediu-se. Desci do carro lamentando pra mim mesmo, como eu era idiota, não precisava ter comentado isso. Poderia ter conduzido a conversa sem muitos detalhes. Mas enfim..já era!
Depois de uns meses, estava na sauna da cidade e vi quando ele entrou. Pensei, e agora? Vou deixar rolar, quem sabe ele olha pro meu lado. Mas não deu tempo. Ele me viu, assustou, virou pra trás e saiu. Fui procurá-lo nas dependências da sauna, e não o vi. Foi embora por minha causa, será?
Mas recentemente, depois de uns 4 ou 5 anos desses episódios, o vi algumas vezes na rua, no transito, etc. A cidade é grande, mas tem gente que encontramos sem querer várias vezes. Coisas do destino.
Novamente, na sauna, o encontrei. Sempre assustado, tenso, pelo fato de fazer as coisas nas escondidas. Pensei...depois de um tempo ele vai lembrar que sou o amigo do filho dele?
Existe uma área na sauna onde tem algumas cabines privativas e uma sala de vídeo pornô. Todos ficam andando por lá, e insinuando. Vi que ele entrou e foi direto pra sala de vídeo. Fui atrás e sentei bem ao lado. Olhei bem nos olhos dele, depois fiquei observando seu corpo peludinho, gordinho, gostosinho. Eu bem safadinho também, comecei massagear meu saco, enquanto o filme rolava. Dei um tempo, sai da sala e ele veio atrás. Ele não me reconheceu novamente. Ou conheceu e resolveu se jogar. Entrei numa cabine e ele entrou atrás de mim. Pronto. O Luiz era todinho meu de novo. Dessa vez mais a vontade, só de toalha, como as pessoas ficam na sauna. Coloquei minhas mãos na barriga dele, uma de cada lado, tentando abraça-lo, e ele totalmente trêmulo. Abraçou-me, me beijou o pescoço, e nossos corpos se entrelaçavam. Percebi que o lance dele era mais carinho e beijos. Ficamos ali nesses amassos e esfregas por um bom tempo. Nossas rolas roçavam, as toalhas caíram, e num ritmo desconcertante, o prazer era muito intenso. Peguei na rola dele e ele na minha, numa punheta deliciosa. Abaixei e meti a boca, ele gemeu intensamente, depois ele fez o mesmo. Me abocanhava com uma sede, pelo jeito fazia tempo que queria uma rola na boca. Minhas mãos chegaram na bunda dele, peludinha, e meus dedos procuravam o cuzinho, enquanto a gente se beijava. Achei o cuzinho apertadinho, e fui colocando meu dedo médio, ele me beijava, punhetava e gemia. Perguntei no pé do ouvido dele, se eu podia colocar outra coisa, ele disse q era o que sempre quis... ele virou-se de costa e eu devagar coloquei minha rola que pulsava de tão dura. Coloquei tudinho nele. Naquele momento eu pensava que coisa doida era a vida. Cruzar com um pessoa do passado assim. Naquela época nunca ia imaginar uma cena assim. Eu me vi dominando a situação, com um coroa gordinho, delicioso, ainda mais com essa história maluca, mas que acaba sendo mais excitante. Um prato cheio pra mim. Continuei dando um trato naquele homem que pelo jeito é totalmente enrustido, cheio de perguntas na cabeça, aquilo ali pra ele era um êxtase do prazer, da loucura, da lúxuria. Gozamos feitos loucos, de puro prazer, de pura virilidade, de tesão, e de muito carinho.
Dessa vez resolvi não falar nada. Deixei acontecer. Não sei se ele lembrou. Não sei se vai lembrar de mim em outras ocasiões. Não sei que dia vou vê-lo. Preferi não estreitar laços de amizade. Se o destino permitir outra oportunidade prazeirosa.,..seria ótimo!
Este conto é verídico. Acreditem se quiser. Costumo escrever histórias interessantes, curiosas, fora do normal.
Sou homossexual, 34 anos, magro, bonito. Tenho algumas fantasias com casais bissexuais também. Adoro gordinhos, casados, homens normais, curiosos, esse contexto me excita bastante.

Faca o seu login para poder votar neste conto.


Faca o seu login para poder recomendar esse conto para seus amigos.


Faca o seu login para adicionar esse conto como seu favorito.


Comentários


foto perfil usuario carlosandre89

carlosandre89 Comentou em 07/05/2013

RELATO SIMPLES E CHEIO DE TESÃO. PARABÉNS! TEVE MEU VOTO




Atenção! Faca o seu login para poder comentar este conto.


Contos enviados pelo mesmo autor


20270 - Eu e os gordinhos casados numa farra - Categoria: Grupal e Orgias - Votos: 5
20277 - Eu, um amigo e um voyeur - Categoria: Grupal e Orgias - Votos: 5
106284 - Nordeste Inesquecível - Categoria: Grupal e Orgias - Votos: 10
106424 - Nordeste Inesquecível II - Categoria: Grupal e Orgias - Votos: 7
106508 - Menage Bi nas férias - Categoria: Grupal e Orgias - Votos: 8

Ficha do conto

Foto Perfil Conto Erotico chaserrp

Nome do conto:
O pai do amigo de infância

Codigo do conto:
28159

Categoria:
Gays

Data da Publicação:
16/04/2013

Quant.de Votos:
7

Quant.de Fotos:
0


Online porn video at mobile phone


mae e filha lindas asistido filme porno realconto erotico fui da faxina ele me comeuconto erótico c/ fotos meu cunhadinho me fudeu inteirinha gostosinhocontos eroticos minha vizinha me chamou pra seu amantemae amiga grupal contoroludo penetro a casada conto erlticocontos de incestosContos eroticos imcesto suruba samira putagozando na mamae quadrinhoporn filha hqporno conto enrrabadaConto erotico priminhaPorno contos de gay pela 1 vez choreiporno ceduzido o cunhadoContos.erotico.mae.filho.depois.do passeio.no.parque.Contos enquanto meu pai foi tomar banho comi o bucetao peludo da mi nha maemarido impina cu e a esposa esfrega buceta bem gostosa ate melecaconto erótico armasao pra minha esposa com pai delaemcoxo a gostoza no tremultimos contos sadoconto erótico brincadeiranovinha dando a buceta depois da sao luis vidio d 2011putaria cachoro safado nao respeito a novinha bêbada e fez anal com elaclimax contos encoxando a filha no busaorabudas nao contocontos eroticos pai com um pau de 30cm fode filha rabudaSo de babbydol deixando amigo com tesahomem estranho fazendo menina novinha chorar na praia deserta no primeiro anal contos eroticosconto erotico pega forçadaconto erotico esposa putacontos eroticos/flagrei meu marido comendo o cu do meu/filhocontoerotico ninfeta pega a força por taxistacontos com fotoscfm casadascontos eroticos me comeraoo no onibus quando eubera novinhacontos de bixinhas safadas peerdendo cabacoeu e a evangelica casada da minha esposa conto eroticocontos papaku iniciando casal de novinhos na putariaconto erótico menina mendiga cucontos eroticos com cuidadoras nifetas com velhos taradoconto erotico com padres coroasi4mao safado viciado nos peitos da irma e nao para de chupalos xnxx4 garotas virgem violão um rapaz para se desvirginarcontos eroticos com animaisfui armá por meu padrasto sai de casa e acabei dando par ele incesto contos eróticoshistoria em quadrinho mundo erotico gaytortura sexual, tarados mordem clitoris da puta e arrombamirmao nem exita em foder buceta da irma dormindocontos eroticos professora casadacontos eroticos com videos. deichei meu marido fuder a minha amigaconto eurotico alistamento comi o sargentocontos fetiche por rola preta enormefaxina no quarto do papaiQuadradinho eróticoas banda desenhada mãe safadasobrinhas bebadas sexo pra valer contosconto erotico dando banho nas filhinhasE se o pai for massinha cabaço com rola muito grossa no cu de rola grandecasadas camisinhacontomeninas que vendero o cabaco pornoa descoberta de um corno contos eroticoContos eroticos com velhinhoscontos eroticos minha nora é um tezãodiarista gostosa e safada no predio do bairro portãoContoeroticofodipirralhinha peladasexo entre pais e filhos desenhoDei a buceta pro meu prof de ed fisica dotado contos eroticosultimos contos sadomasoquistaFotos arredou minha calcinha e me comeuconto erótico deixei ele sem andarvídeos porno comento o cu da mae que e uma vacabuntaAyatsuri ningyou conto eroticocontos eróticos disvirginando mamaeincesto veridico mae cinquetona filho conto fotoconto erotico enteada brincadocontos de estrupei