CAPITULO 8 – Feliz aniversário mamãe!


Click to Download this video!


(Em uma terça-feira há 37 anos)

Aquele dia pareceu nascer diferente, Maria Clara chegou do colégio radiante com a notícia há muito esperada com nervosismo.
– Ô de casa! – jogou a mochila no sofá e subiu as escadas de dois em dois degraus – Ginho, tu está aí?
– Aqui Clarinha! – respondeu da biblioteca.
– Que meu gostosão tá inventando? – correu e se jogou no colo do irmão.
A barriga estufada e arredondada lhe deixava mais sensual, estava no quarto mês de gravidez.
– Adivinha? – passou a mão no próprio ventre – Hoje a Dr. Marina conseguiu ver o sexo...
– Foi! – um sorriso iluminou o rosto – E o que é?
– Juliana, titio... É menina! – levantou e tirou a bata exibindo, toda prosa, a barriga – Quem não vai gostar é a velha...
– Vai sim, maluquinha! – acariciou a barriga sentindo o bolinho mexer – E o bobão, já sabe?
– Poxa Ginho! Para de falar isso dele, é o pai da Ju, viu? – às vezes ficava ressentida com as galhofas do irmão sobre Expedito – Ele ainda não sabe, tá em Jaçanã... E a mamãe?
– Ainda não chegou... Vamos jantar fora, lembra?
– E porque tu achas que estou aqui? – riu.
– Agora fiquei magoado – fez cara de tristeza – Pensei que minha gatinha tinha vindo por mim...
– Bobão! – girou o corpo e sentou escanchada em seu colo – Depois tu fala que o Dito é bobo... Foi pelo meu gostosão que vim, também... E Amélia. Também vem?
– Tua mãe convidou ela... – acariciou novamente a barriga e, novamente, o bolinho mexeu – Estamos meio brigados.
– O que foi dessa vez? – tirou o sutiã sentindo alívio, os seios já mais cheios.
– Besteira... – tocou no biquinho do peito que ficou intumescido – Ciúmes bestas...
– Melinha não se endireita – olhou para os próprios seios sentindo um frescor gostoso pelo toque – Da mamãe outra vez, não foi?
– Ela não entende... – aproximou e lambeu o biquinho, Clara gemeu baixinho.
– Tu também é foda mano – cofiou seus cabelos – Vocês dão muita bandeira...
– Não foi da mamãe, foi da Tati... – continuou brincando com o biquinho do peito – E não teve nada demais...
– Te conheço rapá! – sorriu – Que foi que Tati fez?
– Teve nada não Clarinha, ela só estava sentada em meu colo... – sorriu e a irmã desconfiou – Quando ela entrou fez o maior escafundéu...
– Vocês estavam se beijando?
– Não revê nada demais, a gente sempre se beija...
– Amélia é uma fresca, isso sim – levantou e pegou o telefone da biblioteca.
Conversaram por alguns minutos, discutiram e terminaram rindo.
– Pronto! Ela vai vir... Vou tirar essa calça apertada e tomar um banho – olhou para ele – Vem comigo?
Mas ele não foi, ficou terminando o trabalho da faculdade e foi para seu quarto e não se espantou ao ver que Carolina tomara banho em seu quarto e não no dela.
– Trocou de quarto?
– Deixa de ser chato e pega uma toalha! – gritou do banheiro – E meu chuveiro tá queimado, esqueceu?
Entregou a toalha e deitou na cama, Clara saiu do banheiro enxugando os cabelos e viu que ele tinha trazido também uma calcinha limpa.
– Te adoro maninho... – jogou um beijo – Mamãe combinou sete horas...
– Antes de vir ia encontrar a tia, e Amélia?
– Vai encontrar a gente no Coliseu... – foi ao banheiro estender – E o casória, já combinaram alguma coisa?
– Que casório doidinha? – afastou para que ela deitasse – Tu estais vendo como andam as coisas e... – teve que calar quando ela sentou em cima dele – O tio Noël prefere que a gente termine logo a faculdade...
– Ela tem pra quem puxar... – riu e se ajeitou – Vai ver que a tia Margarida é contra...
– Em termo... – se ajeitou para que ela ficasse mais confortável – Mas não acha que devemos esperar tanto – riu – Principalmente depois do que ela viu na praia, sua maluca...
– Tive culpa não, não sabia que tu tava comendo ela... – rebolou sentindo o mpau meio duro debaixo dela – Também quem manda ser tão tarado?
– Coitada da Melinha, quase morre de vergonha... Tu não tinha nada que levar ela pro riacho...
– Esse treco tá querendo alguma coisa – tornou rebolar – Tu já comeu a tia, não comeu?
– Deixa de doideira Clarinha... – riu e acariciou novamente a barriga – Tu achas que já comi todas...
– Não, todas não – aproximou o rosto e beijou a ponta do nariz – Só a mamãe, a tia Cristina, Amélia, Das Dores, eu e...
– Maluca, e quem mais?
– Tatiana, espero que o Zezinho também não conste em tua lista – sentiu o pau duro, olhou para ele com aquele arzinho moleque, levantou e afastou a calcinha, pegou o pau e direcionou e sentou – Hum! Delícia...
– Agora não doida, a mamãe pode chegar...
– Hum... Dá tempo... Hum... Porra Ginho, teu pau me completa... Hum...
Foi ela quem fez tudo, rebolou, subiu e cavalgou como se fosse uma brincadeira, como se brincasse de cavalinho, um cavalinho espetado dentro dela e, sedenra como estava, demorou quase nada para gozar.
– Ui! Meu mano... Ai! Maninho gostoso... Ui! Ui! – sentia a carne tremer a cada sentada, a cada rebolada – Merda! Merda! Ai! Ui! Hum! Hum! Vou gozar, vou... – apoiou as mãos no peito dele, apertou e beliscou sentindo aquele zunido zapear no cérebro e ao sentir o pau inflar e o primeiro jato não mais resistiu e caiu em cima dele – Porra Ginho, só tu pra me fazer isso...
Jorge reprimiu o gemido do gozo espremendo sua boca à dela em um beijo de certeza, de prazer orgástico que pareceu sugar as forças.
– Te amo cabritinha, te amo...
Ficaram abraçados por quase meia hora e só descolaram quando o pau mole escapuliu de dentro dela.
Dessa vez tomaram banho juntos e voltaram para a cama.
– Tu lembra da primeira vez? – Clara passou a perna sobre seu corpo.
– Claro, sua doida... – acariciou a costa sentindo a pele ainda úmida e sedosa – A gente não sabia direito como fazer... – riu com a lembrança.
– Doeu pra caramba mano... – suspirou – E teu pinto nem era tão grande como agora.
– Fiquei apavorado quando vi o sangue... – meteu a mão na calcinha acarinhando a bunda macia – Tu foi muito afoita...
– Tava doidinha pra te dar... – prendeu o dedo que pincelava seu cuzinho fremindo as nádegas – E tava sujo de areia – riu – Fiquei toda assada.
– Doida... Tu sempre foi meio maluquinha...
– E tu muito gostoso, viu? – relaxou a bunda e a ponta do dedo invadiu seu buraquinho enrugado – Me fala a verdade, tu comeu a tia Margarida não comeu?
– Tu sabes que sim, mas não conta isso pra ninguém que se Melinha pelo menos desconfiar...
– Sou tão doida não mano... Hum! Tira o dedo, tá ardendo...
Ainda conversavam suas aventuras Julia entrou no quarto.
– Olha a sacanagem na minha casa – deu uma palmada na bunda da filha – Essa despudorada não veste mais roupa?
Clara levantou e abraçou a mãe, levantou e saiu correndo voltando com o presente que tinha comprado.
– Parabéns a você... – tornou abraçar a mãe – Feliz aniversário mãezinha!
– Tô velha mesmo... – riu e beijou o rosto da filha – E cadê teu marido?
– Foi pra Jaçanã com seu Armando... Ah! Tenho novidades... É menina, mãe, é menina...
– Teu irmão acertou... – acariciou a barriga da filha e o bolinho não apareceu – E tu moleque, não vem me dar parabéns?
Jorge pescou um pacote debaixo da cama e entregou, Julia sorriu imaginando que pelo tamanho do pacote deveria ser o vestido que viram na Frison, a loja mais badalada do shopping da cidade.
O jantar aconteceu com muito risos e alegria, Amélia respirou aliviada ao ver que Tatiana não tinha ido, apenas Cristina e Fernanda além deles.
– Tia a mamãe mando pra senhora...
Julia abriu o presente, era uma carteira de couro igual a uma que perdera durante a última viagem conjunta e foi quando Jorge levantou e segurou a mãe de Amélia. Ninguem entendeu nada quando ele ajoelhou, mas quando mostrou e abriu a caixinha de jóia que abriu tirando um anel de brilhantes.
– Amélia... Você quer casar comigo?
No primeiro momento ninguém falou, não esperavam que ele fizesse aquilo justamente naquela noite.
– Seu sacana, tu não me contou!!! – Clara saiu do torpor – E aquela conversa de briga...
– Estranhei aquele teu telefonema – Amélia olhou para a cunhada – Pensei que era brincadeira do Ginho...
– Quer dizer que aquela historia da Tatiana...
– Isso foi verdade – Jorge cortou – Como é verdade que amo essa mulher e a quero para o resto de minha vida...
– Pronto, fiquei só! – Julia levantou enxugando as lágrimas – Primeiro foi essa pestinha e agora dona Amélia está levando o outro.
– Tia?! A gente vai morar com a senhora...
– Que tia pequena, é sogra viu? – Clara também levantou e as três se abraçaram.
Já passava das duas da madrugada quando Jorge levou Amélia para casa, antes tinha deixado a irmã.
– Poxa Ginho... Tu não sabes como estou feliz – se beijaram e olhou o anel de noivado no dedo – Mamãe vai adorar, mas o velho...
– Quer desistir?
– Nunca!
Passava das três da madrugada quando finalmente voltou para casa, Julia estava lghe esperando deitada no sofá da sala.
– Pensei que fosse dormir com a noiva – levantou, vestia o presente que Clara havia lhe dado – Quer dizer que vão morar aqui...
– Poxa mãe, não viu te deixar só jamais – abraçou e se beijaram um beijo com sabor de fel para ela e de mel para ele.
– E como vai ser? – Julia olhou bem dentro de seus olhos – Você conhece bem sua noiva, é ciumenta ao extremo.
Já tinha pensado nisso e tinha esperança que Amélia se acostumasse como se acostumou com Clara mesmo já tendo havido ciumeiras dele com Julia.
– Se for para lhe deixar acabo com o casamento – passeou a mão nas costas dela e ela suspirou deliciada – Nunca vou morar longe da senhora...
– Talvez seja tempo de terminarmos esse rolo...
– É isso o que a senhora quer?
– Não!... Não Ginho... Sofro só em pensar em perder você... – suspirou, os olhos mareados e um bolo na garganta – Mas...
– Nada de mas ou de menos, dona Julia... – levantou a camisola de seda branca e meteu a mão na calcinha macia e sedosa – Ela vai entender...
– Ela sabe, você contou?
– Não, mas deve desconfiar...
– É muito perigoso filho e... E tem também tua irmã...
Sentiu a mão lhe acariciar e fechou os olhos sem saber se tudo ia ser como antes ou se alguma coisa iria mudar, tinha se acostumado com essa sua vida de mulher do filho, durante o dia ansiava por estar em casa, por estar na cama, por ser beijada e acariciada e já nem se importava se ele era dividido em outras camas, tinha aceito estranhamente passiva dividi-lo com a irmã e sempre desconfiou, sem nunca ter tido certeza, de que a filha também vivia as voltas com seu cacete entre as pernas além de outras que se deliciavam com seus carinhos, com seus beijos e sua língua, só nunca avia pensado nisso, em seu casamento.
– Vai tomar um banho Ginho, tu estais suado...
– Só se a senhora me der banho...
– Já banhei filho – ele tinha notado, o perfume suave do sabonete, a maciez da pelo pelo creme que ela usava – Está bem, mas não vou molhar os cabelos...
Pouco usava seu quarto para dormir, somente quando Clara dormia lá ou quando alguém pernoitasse.
Julia ficou olhando ele tirar a roupa, o corpo bem feito e musculoso queimado de sol pelas aulas de Educação Física no Educandário Santa Mônica e na Escola Municipal Frei Humerto onde dava aulas desde que iniciara o curso de educação física na facultade.
– Vamos? – ele olhou para ela ainda vestida.
Ficaram se olhando enamorados, perdidamente enamorados até que ele aproximou e desatou o laço fazendo o baby-doll escorregar pelo seu corpo, corpo macio, rijo que em nada denunciava os trinta e cinco anos recém completados. Sempre bonita, ancas firmes, barriga quase inexistente, umbigo como fosse uma singela marca emoldurada pela pele alvca e macia e os seios, que tinham sido seu maior chamariz, ainda continuavam bonitos, nem grandes e nem pequenos.
Ela estremeceu quando ele puxou a calcinha desnudando a vagina sempre depilada a laser o que ele adorava.
– Tu és linda dona Julia, linda... – passeou a mão percorrendo do pescoço até a xoxota – Minha deusa mãe...
– Te amo Ginho, te amo... – segurou seu braço – Vamos logo, estou com um pouco de frio.
Entrou no box e ele seguiu, ligou o chuveiro sem lembrar que não queria molhar os cabelos e ficou parada como se fosse estátua ao sentir o corpo dele colado ao seu e as mão carinhosas lhe arrancar suspiros.
Não esperava aquilo, mas não reclamou quando ele apontou o membro para sua bunda, somente fechou os olhos e arrebitou as nádegas e gemeu quando sentiu a cabeça forçar o buraquinho no cu...

===========================
NO PRÓXIMO CAPÍTULO...
As primas Juliana e Clarisse conversam na cama, Juliana confessa o desejo pelo tio...

Foto 1 do Conto erotico: CAPITULO 8 – Feliz aniversário mamãe!


Faca o seu login para poder votar neste conto.


Faca o seu login para poder recomendar esse conto para seus amigos.


Faca o seu login para adicionar esse conto como seu favorito.


Comentários


foto perfil usuario notório

notório Comentou em 02/01/2015

Hummmmmm, sensacional, entrou no cuzinho da mamãe !!!!

foto perfil usuario bianor

bianor Comentou em 03/12/2014

Boa tarde bjus na piriquitá da mãe,tia e irmã, agora para o capitulo 9

foto perfil usuario adorolokuraspro

adorolokuraspro Comentou em 01/12/2014

mt bm adoreiiiiii




Atenção! Faca o seu login para poder comentar este conto.


Contos enviados pelo mesmo autor


54255 - CAPITULO 1 – Manha de sexta-feira - Categoria: Incesto - Votos: 23
56943 - CAPITULO 2 – Riacho do Curimatã - Categoria: Incesto - Votos: 11
56947 - CAPITULO 3 – Casinha de Sapê - Categoria: Incesto - Votos: 10
56948 - CAPITULO 4 – Conversando coisas de querer... - Categoria: Incesto - Votos: 8
56949 - CAPITULO 5 – Em numa noite de Natal... - Categoria: Incesto - Votos: 7
56950 - CAPITULO 6 – O Banho e o dia seguinte... - Categoria: Incesto - Votos: 7
56951 - CAPITULO 7 – Presentes que não podem ser dados... - Categoria: Incesto - Votos: 5
56953 - CAPITULO A09 – Os desejos de Juliana. - Categoria: Incesto - Votos: 5
56954 - CAPITULO A10 – A festa, Maria Clara e o flagra de - Categoria: Incesto - Votos: 8
56985 - CAPITULO A11 – Uma freirinha que queria pecar - Categoria: Heterosexual - Votos: 4
56986 - CAPITULO A12 – Celeste, doce e pura Celeste... - Categoria: Heterosexual - Votos: 4
56987 - CAPITULO A13 – Celeste, a noite e a dor do desejo - Categoria: Heterosexual - Votos: 5
56988 - CAPITULO A14 – O mar dos amores e a mãe da aluna.. - Categoria: Heterosexual - Votos: 4
56989 - CAPITULO A15 – Praia deserta, ondas, prazeres e go - Categoria: Heterosexual - Votos: 5
56990 - CAPITULO A16 – O medo, as descoberta e uma noite d - Categoria: Heterosexual - Votos: 5
56991 - CAPITULO A17 – A primeira vez tudo é estranho... - Categoria: Heterosexual - Votos: 5
56993 - Patrícia - Categoria: Incesto - Votos: 6
56994 - A foda com a mãe e o aniversário de Patrícia - Categoria: Incesto - Votos: 11
56995 - As meninas e as recordações: Maria Clara - Categoria: Incesto - Votos: 7
57060 - As meninas e as recordações: Juliana - Categoria: Incesto - Votos: 6
57176 - B01 – Educação sexual: O hímen e a primeira - Categoria: Incesto - Votos: 11
57202 - B02: Educação sexual: O himen da irmã e o gozo - Categoria: Incesto - Votos: 8
57413 - 03b – Educação sexual: Sexo anal e as primas - Categoria: Incesto - Votos: 10
57491 - 04b - Educação sexual: Os cuidados com o sexo e o - Categoria: Incesto - Votos: 9
57595 - 05b – Bolinando a xoxota da tia Vera - Categoria: Incesto - Votos: 8
57739 - 05b – A vez de Sueli e a mãe não fez nada... - Categoria: Incesto - Votos: 6
57834 - 07b – Conservando com as filhas - Categoria: Incesto - Votos: 5
57920 - 08b – Conservando com as filhas: Verdades... - Categoria: Incesto - Votos: 4
57968 - 09B - Filhas e Sobrinhas: Fazendo mamãe gozar - Categoria: Incesto - Votos: 7
58045 - 10b – Filhas e Sobrinhas: O primeiro gozo de Aline - Categoria: Incesto - Votos: 9
58405 - 11b – Filhas & Sobrinhas: Bruna e a primeira vez.. - Categoria: Incesto - Votos: 6
58461 - 12b – Filhas e Sobrinhas: Encontro, recordações e - Categoria: Incesto - Votos: 7
58599 - 13b – Encontros: Marta e Simone, um passado que... - Categoria: Heterosexual - Votos: 7
58814 - 14b – Simone e as coleguinhas - Categoria: Heterosexual - Votos: 7
81041 - IM02 – Brincadeira de Brincar Gostoso - Categoria: Incesto - Votos: 9
81042 - IM03 – Viagem para dentro de si mesmo - Categoria: Incesto - Votos: 2
81043 - IM01 – Ela só queria aprender a amar - Categoria: Incesto - Votos: 1
81045 - IM04 – Era uma vez uma ovelhinha... - Categoria: Heterosexual - Votos: 2
81271 - IM05 – Novamente juntos... - Categoria: Heterosexual - Votos: 2
81281 - IM06 – Chuvas de abril - Categoria: Heterosexual - Votos: 2
81310 - IM07 – Despedida na cama - Categoria: Heterosexual - Votos: 2
81384 - IM08 – Uma casinha e muitos desejos... - Categoria: Incesto - Votos: 2
81663 - IM10 – Brincadeirinha de cavalinho - Categoria: Incesto - Votos: 10
81749 - IM11 – Ondas - Categoria: Incesto - Votos: 8
81908 - IM12 – Era uma vez um Rei e Uma Rainha - Categoria: Heterosexual - Votos: 3
81934 - AM16 – O Baile e novas despedidas - Categoria: Heterosexual - Votos: 6
82318 - JN01 – Educandário Padre Pio - Categoria: Heterosexual - Votos: 2
82319 - AJ02 – Rio Preguiça - Categoria: Heterosexual - Votos: 0
82320 - AJ03 – Carinho de mãe - Categoria: Heterosexual - Votos: 0
82321 - AJ04 – O Grupo - Categoria: Heterosexual - Votos: 0
82490 - AJ05 – O Gozo de uma mulher santa e um cuzinho - Categoria: Heterosexual - Votos: 2
82491 - AJ06 – A Jornada: O breu da noite e as Garotas nua - Categoria: Incesto - Votos: 0
82492 - AJ07 – A Jornada: A noite e o gozo de Fernanda - Categoria: Incesto - Votos: 0
82576 - AJ08 – A Jornada: Rafaela de a Indiazinha - Categoria: Heterosexual - Votos: 1
82659 - AJ09 – A Jornada: Jeito de menina, corpo e desejos - Categoria: Heterosexual - Votos: 0
82686 - AJ10 – A Jornada: Os medos, os desejos e sexo. - Categoria: Incesto - Votos: 0
82720 - AJ11 – A Jornada: Fernanda adoece e a negrinha - Categoria: Heterosexual - Votos: 3
82841 - AJ12 - A Jornada: Banho de cacimba e as meninas... - Categoria: Heterosexual - Votos: 4
82886 - AJ13 - A Jornada: Novamente no rio, outras... - Categoria: Heterosexual - Votos: 3
82977 - AJ14 – A Jornada: Noite de Despedia - Categoria: Heterosexual - Votos: 2
83409 - 15b - Encontros: O gozo de Priscila e as coleguinh - Categoria: Heterosexual - Votos: 1
83413 - 16b – Encontros: As coleguinhas de Priscila - Categoria: Heterosexual - Votos: 1
113838 - Sonhos de vidas e Amores eternos, 3 - Categoria: Incesto - Votos: 3
113873 - Sonhos de vidas e Amores eternos, 1 - Categoria: Incesto - Votos: 4
113874 - Sonhos de vidas e Amores eternos, 2 - Categoria: Incesto - Votos: 4

Ficha do conto

Foto Perfil viajem
santoanjo

Nome do conto:
CAPITULO 8 – Feliz aniversário mamãe!

Codigo do conto:
56952

Categoria:
Incesto

Data da Publicação:
28/11/2014

Quant.de Votos:
9

Quant.de Fotos:
1


Online porn video at mobile phone


[email protected]conto eroticosocando a bucets da chefe de 4Porno conto viado alisa meu pau no buscontos eroticos sissy negaofilhacontoeroticosobrinhasvirgemcontos meu namorado mim perdeu na apostaRasguei a buceta da minha cadela pimtiermerens chupando fudendo calcinha molhadacontoerticos rasgado no pau gigantesou casada fodida por um engravidar contos eroticosporno doctora juguetecontos porno depois da Rave dei pra dois e o marido bebado deixouconto erotico meu marido me comeu do lado do meu filho dormindomulher cavalgando no pau do homem se masturbando até gozar MárcioWww.imagemporno.com.brconto eroticodei pro meu irmão, e gostei part 2contos gay banheiro publico brasiliacontos eroticos com fotos gay fui da o cu com porra dd otro macho guardadaporno mae e filha hq paiContos eroticosde traiçãomamãe+mamãe.papai++nuaxvideoslpajconto erotico levando pica na bucetaconto erotico comi o filho do meu amigoconto eroticos amigo do meu maridoconto erotico encurraladana minha cama conto eroticobunda branca contocontos eroticos de negao roludosexo contos eroticos minha esposa me traiuconto Vontade de ser corno com o meu amigo!coroa safadaConto erotico de evangélicaconto gay encanador parrudocontos erotico gay na liga da justiçaContos esposa santinhaporno diarista abuzou contosComi o cu da minha prima porque ela nao aguentou meu pau fundendo sua buceta conto erotico 2conto eroticopapai de penis lindoxvidioempregadasPaguei pelo cuzinho da crentinha contos eroticosconto erotico safada provocadoracontos eróticos a professora submissa capítulo 42porno puta tetuda mostrando cobrador e motoristaseu arlindo colocou o corniho pra dormir na sala contos eroyicoconto erotico chuva douradagritei na pica grande do meu capataz. conto eróticoVampira erotica conto erotico lesbicaconto erotico acabei batenndo umma punheta para o meu aluno novinhocontos casada pipinao cabeçudo contoeroticomecanicocontos eroticos minha filha trabalhando e eu dando pro meu genro conto de primo fudendo primaconto marido viajou e vizinho comeu meu cu virgem na marraconto erotico acabei batenndo umma punheta para o meu aluno novinhomeu pai me viu nuairmaogaygosandoconto corno ela deuconto erotico minha mae me olho no banho e gostou da minha xanakaçador35Chupei a buceta da minha sogra çontoContis de corno esposa consola amigohentai lucia e arthur quadrinho completocontos eroticos fui comida pelo meu chefe e chingada feito uma puta vadiacheirinho.gostoso da bucetinha contosporno Anal doendo muito deitadas de bruçosporno vizinha negra engolidomuita poraconto zoofilia o pone me quando cai estrupoumulher engasga com dogconto erotrola no cuhistoriacontos erotico surpresa pra minha mulher troca de casaistia solitaria cuzinho virgem contoscontos herotico namoradapsicologas rabudas contosquadrinhos porno vovo voieurcontos pegando a esposa no flagraconto erotico esposa fielmenina é estrupada enconto estava bebada pelo irmão pisudopsicologas rabudas contoshq porno marvelconto minha amiga bebendo porra do meu maridovendo foto da minha mae pelada que eu tireigatas de chotinho fudenocontos gay um lobo me comeuconto erotico esposa que viu vizinho pelado com um pauzudoa menina com os dentão morando meu pau daquele jeito nãoquadrinhopornosimpsonconto erotico tia pousada jacuzzi pornocontos gay encoxadoBondunda da mozmeu pai me fez gozar a noite toda contos eroticos de gaystravesti com rola ensebada contos eroticosquadrinhos eroticos oh familiaPai come menina de menor conto eroticostravesti pisuda me estrupo eu adorei casa dos contos