PASSEIO A CAVALO


Click to Download this video!


O PASSEIO A CAVALO.
Como já falei no conto anterior, eu quando jovem era usado pelos meus primos, mais velhos que eu quando vinham passar feiras no sito onde eu morava com minha avó. Todo fim de semana minha tia mãe dos meus primos, meu pai e minha mãe ficavam no sitio, porem teve um fim de semana que eles, disseram que não viriam, que iriam viajar juntos, lembro que seria feriado na segunda feira, então eu e meus primos combinamos de fazer um acampamento longe do sitio da minha avó, iríamos passar no sitio vizinho pegar os cavalos para andar pelas redondezas, minha vô ficava tranquila aquando eu estava com eles, porque o Carlos era bem mais velho já estava terminando a faculdade. O Carlos disse para minha vó que só voltaríamos na segunda a tarde que ficaríamos acampados no sitio do Sr. Euzébio, preparamos tudo, barraca, comida, lampião, andamos com tudo até o sitio do SR. Euzébio que era caseiro, um negro magro alto, tinha uns 50 anos, chegamos lá ele estava cortando uma árvore com mais 2 homens parentes dele, falamos com ele sobre a nossa aventura, ele liberou os cavalos, mais só tinham 3, acertamos com ele de toda tarde voltar para cuidar dos cavalos e dormir na barraca que iríamos montar no fundo do sitio. Escolhemos um local afastado da casa, armamos as barracas, ficamos brincando na maior sacanagem, eles passavam a mão na minha bunda, me levavam para o mato me faziam transar com eles, como se fosse mulher deles, me faziam chupar, gozavam na minha boca e me penetravam, ficamos na maior tranqüilidade porque só tinha mato em volta.
Preparamos tudo fomos pegar os cavalos que já estavam prontos, na hora de subir, o Sr. Euzébio disse quem vai ficar, só tem três cavalos, o meu primo o Carlos logo disse o Eduardo que é o menor, vai comigo nesse cavalo aqui mais forte, o Caseiro deu um sorriso e disse então vamos ter que tirar a sela e vocês vai só com a manta para caber os dois, mais cuidado que esse cavalo e inteiro, segura na rédia firme, mantenham o cabresto puxado para ele não disparar, e logo foi tirando a sela do cavalo com os outros 2 amigos que olhavam para mim fixos me mirando de baixo em cima rindo e olhando para a minha bunda, baixei a cabeça e fiquei vermelho de vergonha, chamei meu primo Carlos e falei que achava que eles sabiam de alguma coisa, ele disse nada, você é que é tímido de mais.
Depois de tudo acertado Sergio e Luiz e o Carlos montaram nos cavalos, eu não conseguia subir estava todo atrapalhado, então o Sr. Euzébio e os amigos seguraram-me e ajudaram-me a subir no cavalo, senti as mãos deles pegarem na minha bunda apertando, o dedo de um deles na direção do meu cu mexendo, senti aquilo mais fiquei calado, finalmente conseguiram e me colocaram na frente do Carlos e do jeito que me colocaram eu ficava com a bunda encostada no pinto do Carlos, eu sem graça olhei para o outro lado, e logo começamos a andar, o Senhor Euzébio disse, vão pela trilha de traz do sitio para na toparem com míngüem, e ver o Eduardo junto com você no cavalo Carlos, meu primo disse a ta legal esta tudo bem, no caminho senti o pinto do Carlos ficar volumoso atrás de mim, com o balanço eu estava praticamente rebolando no pau dele. Andamos mais ou menos uma hora paramos em um córrego para os cavalos beberem água, nos molhamos, e logo começou a sacanagem deles, puxamos os cavalos para esconder em um mato mais afastado e já fui sendo puxado pelo Carlos que disse tira a roupa vou fuder esse cu agora meu primo, fiquei em pé segurando na sela do cavalo quase de quatro, já recebendo saliva na entrada do meu cu e em seguira o caralhão que era empurrado com força para dentro de mim, eu falei para ele ter calma que estava doendo mais ele não parava e cada vez mais dava estocadas fortes e fundas, meus outros 2 rimos se revezavam com ele, controlando o gozo, me fazendo de um fantoche, eles eram maiores, me puxavam pela cintura, tirando os meus pés do chão as vezes, fui perdendo as forças e fiquei de quatro, com as mãos no chão, meu cu ardia, o Carlos com a sue pinto enorme, era o mais bruto, quando dei por mim com as estocadas, estava praticamente embaixo do cavalo. O Luiz que era o mais novo mais tinha as ideias mais perversas, disse acho que o cavalo esta com tesão a rola dele esta para fora, na mesma hora o Carlos parou de me estocar deu uma gargalhada e continuou. O safado do Luiz pegou uma das minhas mãos puxou para cima e falou no meu ouvido, segura essa porra da pica do cavalo, anda seu puto. Eu resisti, fazendo força, ai para minha surpresa o Carlos tirou tudo de uma vez só de dentro de mim, deu um tapa na minha bunda e disse, você é nossa puta ou não é caralho, faz o que agente manda, me puxou para o lado me colocou praticamente de cara com a rola do cavalo, eu via o saco dele enorme e o caralho descomunal pendurado com uma cabeça redonda e vermelha, nessa altura eu já recebia o pinto do Carlos com certa facilidade. O Sergio veio, começou a fazer carinho na minha costa e disse, vai primo pega nesse cacete do cavalo logo, para o Carlos não ficar puto com você, eu fiquei só com uma mão me apoiando no chão e segurei com a outra o cacete do cavalo que mau cabia na minha mão, o bicho ficou doido querendo sapatear, meu joelho doía com as pedras me cortando as carnes, o Carlos agarrado como um cachorro na minha cintura foi me puxando para traz, e arrastado, comecei a gritar para ele parar, o Sergio segurou ele, me dando a manta que estava encima do cavalo, para eu colocar embaixo do joelho, ai foi levado até a direção da barriga do cavalo, me colocaram na posição de agachado, com o cu bem aberto, onde o Carlos veio por baixo e me fez sentar nele e foi empurrando de novo tudo para dentro de mim, naquela posição eu ficava com os 2 braços livres, de frente para o pau do cavalo, nesse momento, o Luiz novamente apontou para o cavalo me mandandoeu segurar com as 2 mãos o cacete dele, fiquei fazendo movimentos de vai e vem no animal, tomando estocadas por baixo que me empurrava o intestino o Carlos e parecia cada vez ter mais tesão com aquela situação.
Depois de um tempo, me colocaram quatro e cada um gozou dentro do meu cu, eu ainda não tinha gozado, ai o Luis como sempre, disse você vai gozar tocando punheta com uma mão segurando o pau do cavalo. O Carlos deu 2 tapas na minha bunda e disse vai logo porra e começou a enfiar os dedos no meu cu, tirando gozo deles esfregando na minha cara, comecei a fazer o que eles mandaram, meu pinto ficou duro de excitação com aquilo, Carlos enfiava vários dedos de uma vez só no meu cu, dizendo que se eu não gozasse logo iria enfiar a mão toda, sem posição não conseguia, o pauzão do cavalo saia de vez em quando um caldo branco grosso que melava minha mão toda, eu já não tinha mais forças para me manter na posição, ficando de quatro com as mãos no chão, Carlos começou a fazer movimentos circulares no meu cu com os dedos e cada vez empurrava mais até que eu cai no chão de bruços totalmente exausto, só assim eles pararam de me judiar. Eu estava todo melado e muito dolorido, fomos até o riacho tomamos banho nos vestimos e continuamos a cavalgada, caminho o Carlos me perguntou se eu estava gostando de ser escravo deles e receber um cacetão no cu e o que achei do cavalo, fiquei calado, ele então disse da próxima vez vai chupar o pau do cavalo também e vou enterrar a mão inteira nesse cuzão seu.
Chegamos em um topo de morro que não tinha uma arvore limpo com uma vista linda, ficamos ali parados encima dos cavalos, até que resolvemos voltar porque já estava escurecendo, e a fome apertava, o Sergio pediu para o Carlos para voltar comigo no cavalo me sarrando, assim foi feito não demorou já estava quase escurecendo e ainda faltava muito para voltar, quando chegamos no córrego de novo, paramos e o Luiz mandou e tirar a bermuda e fica com a bunda de fora, dizendo que iria comigo agora no cavalo mais eu iria nu até perto do sitio do Sr. Euzébio, me colocaram no cavalo abrindo a minha bunda para meu cu ficar sentindo o osso do cavalo, continuamos andando, o Luiz mandava e vez em quando eu abraçar o pescoço do cavalo de forma que eu ficar com o cu para cima e ele enfiava os dedos em mim, ele era mau comigo, eu sentia o osso do cavalo abrir minha bunda com os movimentos. Escureceu e paramos em um local plano sem arvores só um mato baixo, me mandaram descer ficar agachado nu, então o Sergio veio e disse abre a boca que vou mijar dentro quero ver você beber tudo, e enfiou o pinto garganta abaixo e ficou parado, tirou para eu pegar ar e disse agora quando eu bater na sua cabeça o enfia todo na garganta, assim eu fiz e logo senti um caldo quente descer direto para o estomago, logo depois o Carlos fez o mesmo só que quis fazer no meu rosto, o Luiz mandou eu ficar de quatro e colocou tudo dentro do meu cu e mijou La dentro, quando eu pensei que tinha acabado, me levaram para perto do cavalo e falaram vai chupar esse cacetão ai agora anda, eu não tinha como resistir e obedeci, segurando com as duas mãos e alisando a entrada perto do saco dele, que logo começou a sair um piruzão enorme e grosso, espontaneamente coloque a ponta do pinto do cavalo na boca que meu cabia, o Carlos disse, ajuda a enfiar na boca com os dedos, depois de tentar um pouco consegui, e senti que o pinto do cavalo ficou muito duro me empurrando para cima, o Carlos disse vai porra alisa esse cacete, o cavalo vai gozar, comecei a fazer movimento de vai e vem com a boca cheira, derrepente senti uma explosão dentro da minha boca, saiu um esguicho de caldo grosso, e a cabeça do pau do cavalo dilatou e travou na minha boca, eu engolia o que podia mais não dava vazão ai minha boca saiu do cacete dele e fui toda encharcado de esperma do cavalo, eu cai para traz, passando mal vomitando e sem ar. Eles ficaram parados me observando ate eu melhorar, comecei a tentar me vestir mais estava todo melado, me mandaram vestir a roupa assim mesmo porque já era noite e míngüem iria me ver assim,.
Quando estávamos vestindo as roupas escutamos um barulho de outro cavalo vindo, ficamos parados não deu tempo para fazer nada, Era um dos amigos do Sr. Euzébio que vinha em nossa direção, eu sem nu todo gozado, meus primos ainda sem bermuda, eu me tremia todo de vergonha não sabia onde enfiar a cara o homem disse calma, esta tudo certo nos já estamos vendo a sacanagem de vocês a muito tempo no mato. Parou perto do cavalo que gozou na minha boca e disse eu só não sabia disso, cuidado que esse bicho te machuca. Vamos coloquem logo as roupas, e jogou uma pano para eu me limpar, ele desceu do cavalo olhou para mim e disse vem, você agora também é nosso, vamos também manter segredo, me segurou como se fosse uma criança no colo dele, com a bunda de fora, olhou para o Carlos e disse ele vai assim peladinho comigo no meu cavalo no caminho ele ficou para traz conversando com o Carlos, e contando com detalhes tudo que agente fazia no mato, que só estavam esperando o momento certo para poder ficar participando também, o Carlos disse agora vai ficar mais fácil temos a casa do Sr. Euzébio para pegar o meu priminho, o homem disse para agente tomar cuidado quando for fazer no mato porque fazemos muito barrulho.
Chegamos no sitio o Sr. Euzébio que estava com o outro amigo nos esperando do lado de fora da casa e me viu nu na frente do amigo deles, ficamos parados, mandaram eu descer do cavalo e ir andando na frente em direção a casa nu. Ficaram conversando um tempão e vieram na minha direção. O Senhor Euzébio, deu um sorriso e disse, olha menino Eduardo, já falei com sua vó que vocês estão bem aqui que eu vou ficar no sitio o tempo e a partir de agora você vai ser a mulherzinha de todos nos aqui, vai fazer tudo que mandarmos, se ficar bonzinho vai poder chupar pica de cavalo que agora eu sei que você gosta.

Faca o seu login para poder votar neste conto.


Faca o seu login para poder recomendar esse conto para seus amigos.


Faca o seu login para adicionar esse conto como seu favorito.


Comentários


foto perfil usuario rodrigodogfuck

rodrigodogfuck Comentou em 18/12/2015

nossa, melhor conto de todos, gozei muito.




Atenção! Faca o seu login para poder comentar este conto.


Contos enviados pelo mesmo autor


73644 - iniciação de um escravo - Categoria: Grupal e Orgias - Votos: 4
74294 - PRIMEIRA NOITE NO SITIO DO SR. EUZÉBIO. - Categoria: Grupal e Orgias - Votos: 5

Ficha do conto

Foto Perfil eduardocesarjc
eduardocesarjc

Nome do conto:
PASSEIO A CAVALO

Codigo do conto:
73649

Categoria:
Zoofilia

Data da Publicação:
05/11/2015

Quant.de Votos:
9

Quant.de Fotos:
0


Online porn video at mobile phone


contos eróticos massagista casada abusadabucetinha da Maria Joaquina do carrosselconto dando para o professor pra ganhar notas boacontos heroticos tranzando com a minha tiacontos com fotoscfm casadasconto erotici gey com foto com homemo negão da academia comeu meu cuzinhocontos coroas socorristacontos com fotoscfm casadasadestrando a cadela pornorelatos eróticos verídicos de casados atuaisconto gay de camisolinhacomeu ate o meu cuzinho contoscontos eroticos gay de calcinhaconto erotico gay pai do amigo ilustrado Contos de cdzinha afeminada provocando com shortinhoConto erotico negao pintudo com novinhacontodegay dormindovideo de madrasta dando o cusinhopara enteadoconto erotico vizinha vendedo docequadrinhos noiva bucetuda no campo refugiadosbuceta pingando teia de aranha xnxxcontos eroticos casadas trairam seu marido ate com o flho virgemcontos cfm com fotos esposas arrombadasúltimos contos de incestoconto erotic genicologistaConto erótico vizinha inocentecontos negaoinocente linda bebada pai taradpornôquadrinhos porno gaygata da noite usuaria contos eroticoscontos erotico chantagiei e depilei minha sograpornp vovó e a neta conto pornoconto anal viuva rabaoconto erótico gay zoofiliameu filho meu comedor hq conto eroticoConto erotico minhas irmas llllcontos eróticos de amigas de mae rabudascontos eroticos a irmazinha do amigotransando no onibus conto eroticorola na madrinha/contocorninho ordenha propria porra conto eroticoconconto erotico minha mulher fude.do com o mednigocontos de pirocudoconto erotico meu marido bicu da filha conto eroticoContos entiadas feitas escravascontos sobre velho taradocontos porno viagem com sogracontos eróticos gay taxiconto do cornoconto erotico psicologa com pauzudoconto erotico,carona pro lekecantei minha tia pelo zap deu certo conto eroticostio fudendo a rabudaconto erotextrupou a noiva ingenua e virgem pornoesposa boa é esposa que rode com outro homem e traz a buceta recheada de leite pra casacontos pornos mae filha filhoveridico, flagrei minha mae transandocontos gozando com tio desde pequena no incestowww.contoeroticos mae fihlo.brquadrinhos porno vovo voieurContos erotico,fui estrupada no beco da favelagarotos de programa picudos palmas tocantinsconto erotico amiga de trabalhotravestis muito dotadospeguei a minha professora nua no quarto contos eroticosConto erotico maridinho e meu microshortinhohentai hq engravidandocontos safados eroticos dotados com mulheres praiasconto erotico de gay sendo fodido no matoconto erotico filho1000contos de grelos enormes gozando encaixadinhos num sabao gostosonegrinha feis sexo com o pai por vingançasconto erotico gay: tenho cinquwnta anos e dei meu rabo para um garoto de desessetecontos eróticos enraba.vom pau e enorme pepino e plug3gostosa chutando um pau so até gozáconto erotico funcionário gostosodando o cu pro cunhadocontos eróticos de motoristas de Uber safado e bem dotadosconto erotico sogro pausudo de cuecacontos eróticos eu e minha esposa trancamos com travestis